A EMBASA (Empresa Baiana de Águas e Saneamento) vive enamorando o SAAE de Itapetinga de forma tal que está disposta a tudo para assumir a autarquia na cidade.

Itapetinga é uma das poucas cidades da Bahia que ainda tem uma riqueza hídrica de dar inveja a muitos municípios do Brasil, pois mesmo nos tempos de seca nunca faltou água para o consumo humano.




Mas um enfrentamento dificultável de reajustes nas tarifas que o SAAE vem sofrendo ao longo dos anos, sem poder acompanhar a inflação, os preços dos produtos, salários de funcionários, manutenção de serviços e falta de capital de giro para possíveis eventualidades, é um dos pontos base que a EMBASA torce pela quebra do SAAE,  para que ela assuma o fornecimento de água da cidade e arrochar no aumento das tarifas de água e esgoto.

No momento o SAAE vive numa boa administração apesar das dificuldades financeiras, segundo o Diretor da autarquia municipal Alex Dutra, só este ano um dos produtos subiu R$ 1,30, o Kg. a autarquia usa 14 mil quilos deste produto mensalmente, além do aumento de outros gastos que vem acontecendo no decorrer dos meses, o SAAE não consegue reajustar as tarifas como reza o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). o último reajuste  ocorreu em 2015 de 35%, passou de R$ 11, 00, para R$ 14, 95, numa sessão aprovada na câmara de vereadores, o aumento provocou uma revolta na sociedade que culminou na derrota de 5 vereadores nas eleições de 2016, Nídia Oliveira, Neide Pereira, Amaral Júnior, José Roberto Meneses e João Carlos e por pouco não caiu José Antunes, Valdeir Chagas e Valquírio Lima.

Hoje o SAAE precisa urgentemente realizar audiências públicas em parceria com a sociedade para que o município tenha esse patrimônio estruturado e afastar de vez os urubus da EMBASA.

IsrraelDamaceno/ItapetingaNotícias