Que a justiça brasileira é um caos, de tempo e recursos, o cidadão já sabe. Mas se existe uma área de atuação da Justiça aonde as coisas acontecem para o bem, é na Defensoria Pública do Estado da Bahia, mais precisamente em Itapetinga, Capital da Pecuária.


“Eu comparo a Defensoria Pública, na área da justiça, com o setor neonatal, na área da saúde. É que especificamente essa área da medicina lida com a vida, com a esperança e com o nascimento. Quando chega a hora de ir para a maternidade é uma alegria.

A Defensoria pública é a hora boa para o cidadão simples que precisa de bons advogados. É o lugar aonde aparece no cidadão a esperança de conseguir justiça e saber que tem alguém olhando por ele. E o que é melhor, de graça. Sem custos”, diz o candidato a deputado federal, Edigar Mão Branca (PV).

E foi este apreço pelo trabalho realizado pela Defensoria Pública ao cidadão, que fez o então deputado federal Edigar Mão Branca correr atrás para conseguir uma Unidade para o município de Itapetinga.


“Emocionou-me uma publicação que eu li no dia 05 de março de 2017 na página do Facebook da Defensoria Pública de Itapetinga. É que o bom trabalho da Defensoria conseguiu garantir, junto ao Judiciário, que o Estado da Bahia e Município de Itapetinga custeassem todos os cuidados necessários para o tratamento da adolescente Sabrina Pereira dos Santos.

A adolescente, que é portadora de Paralisia Cerebral e Hipomelanose de Ito, contava apenas com o atendimento SUS. E, em razão do estado de saúde de Sabrina o médico do Hospital Cristo Redentor, que é da Fundação José Silveira, determinou através de uma regulação que ela fosse transferida para unidade hospitalar especializada. Mas ela não tinha condições financeiras para isso.

Foi aí que, diante da situação, o Defensor Público Glauco Teixeira de Souza, que atua na comarca de Itapetinga, ingressou com ação ordinária que obrigou que fosse feita a transferência hospitalar para uma unidade referenciada em cirurgia pediátrica e em hematologia, com pedido de tutela provisória de urgência. Procedimentos estes que acabaram dando mais conforto para a vida de Sabrina”, contou Mão Branca. “Saber de apenas do caso dessa adolescente, fez meu coração se encher de alegria. Valeu todo o esforço feito”, concluiu emocionado o candidato a deputado federal, Edigar Mão Branca (PV).

Para o então Defensor Público Glauco Teixeira de Souza “o direito à saúde, além de qualificar-se como direito fundamental que assiste a todas as pessoas, representa consequência constitucional indissociável do direito à vida”, disse ele em sua decisão.

A Defensoria Pública do Estado da Bahia em Itapetinga funciona na Rua Cel. Belizário Ferraz, 137 – Centro. Itapetinga – BA. Fone: (77) 3261-8854.

Fonte: Veja Política