Foto: acervo pessoal facebook

Na gestão da referida senhora os professores estiveram em greve todos os anos, sendo uma delas por 45 dias! Não esqueçamos que naquela greve a senhora colocou Guardas Municipais em frente as escolas a fim de constranger e amedrontar os professores em greve. Ninguém solta a mão de ninguém não é verdade?


O reajuste do piso também era direito prezada senhora, e a senhora por vezes o negou. Não estou feliz com a atual situação, afinal sou professora municipal (que de fato exerceu a docência) mas como a ex-secretária bem sabe, os profissionais da educação recebem pelo FUNDEB, e este por sua vez só foi creditado no último dia útil de expediente bancário.

Não se pode falar de falta de planejamento, pois o recurso do FUNDEB além do pagamento dos profissionais da educação deve ser utilizado nas ações de manutenção e desenvolvimento da educação básica, e temos visto isso a olho nú em nossa cidade. E por isso falamos (em letras garrafais) as ações implementadas em Itapetinga.

A mui digna colega se esquece que entre 2013 a 2016 o Tribunal de Contas dos Municípios reprovou as contas do ex-gestor, dentre os motivos, destaco o não cumprimento do percentual mínimo de investimento em (25%), exigido constitucionalmente. Coincidentemente o período que a senhora foi dirigente municipal de educação.

Sobre o IDEB. Talvez a senhora desconheça os resultados. Quando a mesma assumiu a gestão educacional do município tínhamos uma nota de 4,4 nas séries iniciais. E sua administração cometeu a proeza de regredir! Apenas em 2017 retomamos o crescimento, após a execução do Projeto Aprova Itapetinga implementado por esta gestão.

Enfim… Penso que temos muito a debater. Evocarmos as memórias das professoras e professores que de fato conhecem o chão da escola. E não apenas o ar-condicionado dos gabinetes. Como formadores de opinião temos sim que exercer a crítica. Mas sempre de olho no momento histórico, na revisão do passado, fincados no bom senso, na ética e na responsabilidade.

Abraços à todas e um ano com muita serenidade!

Jádila Couto Cruz
Professora Municipal há vinte anos na rede