A Justiça de Minas Gerais determinou o bloqueio de cerca de R$ 11,5 milhões do deputado federal, Aécio Neves (PSDB). De acordo com a decisão liminar da 5ª Vara da Fazenda Pública e Autarquias da Comarca de Belo Horizonte o valor é para cobrir um prejuízo causado pelo uso indevido de aeronaves oficiais do estado, na época em que Aécio era governador de Minas.


O tucano teria realizado, entre os anos de 2003 e 2010, 1.337 voos sem a comprovação de interesse público, o que para o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), autor da ação, configura crime de improbidade administrativa.