Um homem foi preso nesta segunda-feira (27) suspeito de atear fogo no próprio carro para conseguir receber o dinheiro do seguro do veículo. As chamas se alastraram e já atingiram pelo menos 10 mil metros quadrados de vegetação na Reserva Biológica de Araras, em Petrópolis, na Região Serrana do Rio.

Segundo a Polícia Civil, este é o maior incêndio registrado em Petrópolis neste ano.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o incêndio começou ainda na madrugada de segunda, por volta das 3h30, e se alastrou. Um trabalho para tentar conter o fogo começou pela manhã e já dura dois dias.

A previsão é de que o incêndio seja controlado em três dias.

Nesta terça-feira (28), uma força-tarefa composta por 50 agentes do Corpo de Bombeiros, INEA, ICMBio, IBAMA, Defesa Civil Municipal e GCM atuam em duas frentes de combate ao incêndio.

As equipes estão divididas entre as áreas de Cobiçado, na entrada do Parque Nacional da Serra dos Órgãos, e a Rebio Araras.

De acordo com os bombeiros, uma aeronave é usada para deixar as equipes na área de mata e fazer o combate ao incêndio com o lançamento de água. Por terra, cinco viaturas foram enviadas por trilha para efetuar o combate.

Segundo a Polícia Civil, o homem compareceu à 106ª DP, às 8h desta segunda-feira, para registrar o roubo do veículo. Os policiais desconfiaram da versão apresentada e, de imediato, começaram as investigações.

No local onde o carro foi incendiado, os policiais constataram que o incêndio de grandes proporções teve início devido ao veículo incendiado.




Uma equipe da polícia recolheu imagens de monitoramento do local enquanto outra equipe recolhia imagens de monitoramento de postos de combustíveis de municípios vizinhos.

Após visitar 20 postos de combustíveis, os policiais identificaram que o suspeito comprou um galão de gasolina no dia anterior no município de Três Rios. Segundo a polícia, a gasolina foi usada para iniciar o incêndio.

O homem foi preso às 13h e autuado em flagrante pelos crimes de estelionato tentado e incêndio.

Informações do G1