:: ‘rio de janeiro’

RJ: Mulher finge está com coronavírus para ser atendida na UPA e vai parar na cadeia

Uma mulher foi presa em flagrante na noite da última sexta-feira (7), no Rio de Janeiro, após tentar simular que estava com coronavírus, segundo o jornal O Globo, para conseguir prioridade no atendimento na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Copacabana.
De acordo com a reportagem, Claudete Maria Rosa da Silva inventou que havia retornado de uma viagem a Hong Kong, província autônoma da China, para conseguir a prioridade.
Ela foi presa em flagrante por policiais da 12ª DP (Copacabana). “Claudete, por um motivo absolutamente egoístico, concentrou a atenção e os cuidados de inúmeros profissionais da saúde que estavam atuando na UPA neste dia, mantendo por horas a narrativa fantasiosa de um recente retorno de uma viagem a Hong Kong, provocando a utilização de protocolos internacionais para o combate ao vírus, inclusive a comunicação imediata da suspeita aos órgãos competentes”, disse a delegada Valéria Aragão, titular da delegacia.
Ela foi presa dento da UPA após familiares revelarem que ela não possuía sequer um passaporte e jamais viajou para fora do país.
A mulher foi autuada por falsidade ideológica e no artigo 41 da Lei de Contravenções Penais (provocar alarma, anunciar desastre ou perigo inexistente, ou praticar qualquer ato capaz de produzir pânico ou tumulto).
G1globo

Traficante internacional do RJ se torna advogado e empresário na Bahia com nome falso

Escondido em Salvador por 10 anos após fugir da cadeia, o ex-chefe do tráfico de drogas do Morro da Serrinha, em Madureira, no Rio de Janeiro, foi preso por agentes da Polinter, na capital baiana.

Anderson Luiz Moreira da Costa que utilizava o nome falso de Adson Moreira de Menezes foi aprovado na prova da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e atuava como advogado. Além disso, o criminoso era dono de três estabelecimentos comerciais: um restaurante, uma loja de instrumentos musicais e outra de peças de motos.


Em entrevista ao RJ2, da TV Globo, a delegada responsável pelo caso, Raíssa Celles, afirmou que “além de tráfico de drogas, ele também tem passagem por latrocínio e por porte de armas. Aí, denota-se que era uma pessoa violenta”. A titular da 77ª DP revelou ainda que o falso Adson chegou a ser aprovado num concurso público como estagiário de uma penitenciária baiana. Em 2019, o homem terminaria uma pós-graduação em Ciências Criminais, e pretendia dar aulas em universidades.

RJ: Seis Corpos são encontrados na praia após trocas de tiros entre policiais e traficantes

As equipes dos bombeiros no mar

Seis corpos foram encontrados, na manhã deste domingo, na Pedra do Anel, na Praia Vermelha, na Urca, Zona Sul do Rio de Janeiro. Um grupo de parentes dos mortos está no local e afirma que eles são traficantes que estavam desaparecidos desde a sexta-feira, quando houve uma troca de tiros no local entre policiais militares e bandidos que fugiam dos morros Chapéu-Mangueira e Babilônia, no Leme, ainda na Zona Sul.




A prima de um dos mortos acusa policiais militares de terem executado o grupo e, depois, jogado os corpos na água. Os cadáveres foram localizados por um grupo de pessoas que saiu a pé do Chapéu-Mangueira e chegou à Praia Vermelha após andar por uma trilha durante duas horas.

:: LEIA MAIS »

RJ: Mãe não resiste e morre ao ser noticiada da morte do filho PM

Maria Fontes se declarava para filhos no Facebook

O policial militar Douglas Fontes, lotado no 15º BPM (Caxias), morreu baleado na madrugada desta quinta-feira após uma tentativa de assalto em Jardim Gramacho, Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Uma equipe da Polícia Militar foi acionada para a ocorrência e encontrou o agente de 35 anos já morto no local.


A assessoria da Polícia Militar confirmou que a mãe do policial passou mal ao saber da notícia da morte do filho. Maria Fontes chegou a ser socorrida para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Sarapuí, em Caxias, mas não resistiu e morreu.

:: LEIA MAIS »